• mudas frutiferas

    Viveiro de Mudas Floresta
    Arvores de pau viola, arvores frutíferas e mudas nativas, temos mudas de vários tamanhos em lata ou vaso plástico. Lembrado também que temos outra grande variedade de palmeiras: Palmeira Imperial, Palmeira Fênix, Palmeira Jerivá, Palmeira Triangular, Palmeira Areca Bambu, Palmeira Real, Palmeira Leque

Floresta Mudas

Entre em contato

(014) 3441 3501
florestamudas@gmail.com

Mudas nativas pau viola

mudas nativas pau viola


Especificações Gerais
Familia: Verbenaceae
Nome Científico: Cytharexyllum myrianthum Chamiáo
Nomes Comuns: tucaneiro, pau de viola, tucaneira, jacareúba, baga de tucano, pombeiro, tarumã, tarumã branco, pau viola
Crescimento: árvore
Grupo Ecológico: oportunista
Ocorrência: floresta estacional semidecídua , flor. ombrófila densa , mata ciliar , etc.
Distribuição Geográfica: BA ES MG PR RJ RS SC SP
Dispersão: zoocoria
Polinização: fanelofilia
Floração: OUT NOV DEZ
Frutificação: JAN FEV MAR ABR

Utilização
Utilizada para: Carvão
Melífera
Fauna

Dados do Caule
Tipo de Estrutura: não há
Densidade da Madeira: 0,7
Observações: Tronco reto ou levemente curvo, geralmente curto; fuste com até 5m. Espessura da casca 10mm; a externa marrom-escura, soltando placas longitudinais; a interna branca-amarelada. Alburno branco não diferenciado do cerne; cerne beje-claro, cheiro e gosto indistintos.

Dados da Flor
Forma da Flor: tubulosa
Número de Pétalas: 5
Tamanho da Flor: 0
Cor: amarelas
Estrutura: cacho
Tipo: Inflorescencia
Sexual: cacho
Observações: Flores pequenas. Cachos axilares e terminais de 6,5 a 20cm de comprimento.

Dados da Folha
Tipo: Simples
Forma da Folha: lanceolada
Tamanho da Folha: 5,0x15
Inserção: oposta
Consistência: coriácea
Contem: Glandulas
Nervação
Observações: Forma da folha pode variar de lanceolada para oblonga e elíptica. Uma ou duas glândulas no ápice do pecíolo. Caniculado. Face asaxial da folha com coloração mais clara e com nervuras pubescentes e de coloração marrom-clara. Árvore decídua, heliófita, seletiva higrófita, 8-20m x 40-60cm, podendo atingir 25m x 70cm.

Dados do Fruto
Tipo do Fruto: drupa
Estrutura: Carnoso
Cor do Fruto: vermelho
Tamanho: 1,5
Deiscencia: não
Observações: Drupa oblonga recoberta em 40% pelo cálice persistente, com polpa carnosa mole, com 2 caroços cada um, com 2 sementes.

Dados das Sementes
Forma da Semente: carnúncula
Cor da Semente: branca
Tamanho: 0,2
Quantidade: 4
Observações: Semente oblonga, pequena e achatada com amêndoa bipartida.

Técnicas em Viveiro
Beneficiamento: Colher os frutos diretamente da árvore quando começarem a ser procurados pelas aves. Em seguida, deixá-los amontoados alguns dias, para iniciar sua decomposição, e despolpá-los manualmente com peneira sob água corrente, deixando as sementes ao sol para secarem em ambiente ventilado.
Dormência: não
Quebra da Dormência: Colocar as sementes para germinar logo que colhidas e sem nenhum tratamento, em canteiros ou diretamente em recipientes individuais (substrato organo-argiloso).
Quebra Natural: 6 meses
Germinação: 80 % após 0 dias
Condução: semi-sombreado
Formação: a 30 cm em 0 meses
Tolerância: sim. 2-3 semanas após repicagem (4-6cm).
Plantio: Espécie heliófila, apresenta brotação após corte. Plantio á pleno sol é recomendado podendo compor XXXXXXXX

Bibliografia
LORENZI, H. Árvores brasileiras. Manual de Identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa. Ed. Plantarum. 1992. 352p.

CARVALHO, P.E.R. Espécies florestais brasileiras. Recomendações Silviculturais, potencialidades e uso da madeira. EMBRAPA-CNPF. Brasília. 1994. 640p.




Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Avenida Pádua Dias, 11 - Caixa Postal 530 - CEP: 13400-970 - Piracicaba/SP
Reprodução permitida desde que citada a fonte.